quarta-feira, 30 de abril de 2014

#2 Review Game of Thrones – S04E04 Oathkeeper

Que os Outros apareçam mais.


Nesse episódio vimos Verme Cinzento usando um discurso do Spartacus, Daenerys colocando o dragão acima da harpia, os irmãos kingslayers e os Outros. Mas primeiro, na última review eu disse que o Mindinho já estava casado com Lysa Arryn, o que era mentira, apesar de ter partido para o Ninho da Águia há muito tempo Mindinho não se casou com Lysa, ainda.



Falemos logo de Meeren (ZZzzZ)

Verme Cinzento e Missandei tem uma cena muito bonita, Missandei está ensinando o Idioma Comum para ele e eles falam de suas histórias
Daenerys finalmente tomou Meeren, com a ajuda dos Imaculados, que entraram pelos esgotos de Meeren e incitaram uma rebelião com os escravos que estavam dentro da cidade. No último episódio da terceira temporada, Dany diz que “Alguns aprendem a gostar das correntes” e vemos esse momento de reluta nos escravos, o medo de se rebelar, mesmo com os números a favor. Verme Cinzento junto com seu discurso foi a parte mais legal desse núcleo, lembrando dos trailers a cena parecia muito mais emocionante do que foi realmente. Dany mandou pregar os Grandes Mestres nas “cruzes” onde estavam as crianças, respondendo injustiça com justiça. Pode ser que a justiça dela tenha sido vista como injustiça para outras pessoas. A panorâmica da pirâmide com a bandeira Targaryen foi ótima.

Plano Sequência e Porto Real

Sequências interessantes estão em Game of Thrones desde sua primeira temporada. Nesse episódio tivemos mais uma que explica bastante coisa sobre a morte do Joffrey. Na review passada eu já havia declarado os culpados porque ficou óbvio, mas agora foi realmente dito. Vou seguir o plano sequência:
Bronn e Jaime continuam seu treino para tornar Jaime em um espadachim novamente. Bronn mostra sua astúcia de mercenário. Bronn fala de como conheceu Tyrion e diz para Jaime ir ter com ele. A cena muda.

Você quer lutar belamente ou quer vencer?

Jaime está na cela com Tyrion, falando de seu próprio cativeiro. Ele pergunta ao irmão se ele matou Joffrey e Tyrion lhe diz que não e pede ajuda a Jaime. As relações familiares dos Lannisters são bem deturpadas, mas Jaime e Tyrion gostam um do outro e isso é evidente nessa cena. Eles falam sobre o possível envolvimento de Sansa no assassinato de Joffrey. A cena muda.

Os Irmãos Regicidas. Você gosta como soa? Eu gosto.

Sansa aparece na cabine do barco. Petyr chega uns segundos depois e vemos que Sansa não é tão inocente
como se era esperado, ela sabe um pouco do Jogo dos Tronos. Mindinho diz que eles estão indo para o Ninho da Águia, para o casamento dele com Lysa. Sansa diz que foi ele quem matou Joffrey e entre perguntas e respostas Mindinho deixa um mistério no ar, confirmando algumas coisas, mas não revelando tudo. Mindinho não é um jogador de poucas jogadas, todas as peças que ele possui são usadas e bem usadas, qual será sua próxima jogada depois do casamento? Sansa sabe algumas coisas, Jon, aprenda. A cena muda.

- Muitos homens arriscam tão pouco, passam suas vidas evitando o perigo. E então morrem. Eu arriscaria tudo para ter o que desejo.
- E o que você deseja?
- Tudo.

Vemos quem são os novos amigos de Mindinho. Maggie e Olenna aparecem andando pelos jardins de Porto Real, que cansaram até a Rainha dos Espinhos. Olenna ensina “Os passos básicos para arranjar um pretendente mesmo que eles seja o pretendente de outra”. Ela então revela que foi ela quem matou Joffrey. Todos esperavam isso, eu espero. Acaba aqui a sequência, explicou o que havia ficado apenas no ar e é muito bom ver diálogos levando a acontecimentos e assim por diante. Maggie vai até os aposentos do Rei Tommen e eles partilham segredos. Tommen nos dá mais pelo o que odiar Joffrey. O Tommen mais velho é mais legal que o outro, volto a afirmar isso. Maggie soube fazer um jogo de sedução e amizade com ele, que foi dormir com um bobo sorriso no rosto (quem nunca?).

Jaime tem ainda mais duas cenas muito boas. Uma com Cersei e outra com Brienne, de Tarth. Cersei está bebendo, como o faz com muita frequência agora. Jaime chega até seus aposentos e ele revela a ela que Catelyn libertou-o para que pudesse levar as filhas dela em segurança, Jaime diz que sua promessa foi apenas para voltar para Cersei, ela então pergunta se ele traria a cabeça de Sansa para ela, ele nada diz. Jaime diz a ela que não acredita que tenha sido Tyrion que assassinou Joffrey, mas ela o trata com indiferença e o manda sair. Depois da cena polêmica de semana passada nessa não vemos traços de que houve um estupro (como eu já disse). A relação dos irmãos tende a piorar com Jaime defendendo Tyrion, Cersei não se esquece de uma desfeita feita ou uma que ele possa ter imaginado.

Jaime e Brienne também têm seu momento em tela. Ela lê os feitos dele no livro e ele oferece a oportunidade dos dois manterem suas promessas. E o nome do episódio é explicado. A espada de aço valiriano dada a Jaime por seu pai é dada a Brienne que lhe dá o nome de Oathkeeper, ou Cumpridora de Promessas. Como não tive a oportunidade de fazer uma review do primeiro episódio da temporada (Two Swords) não pude falar das Duas Espadas, é engraçado como nada em GoT é esquecido ou deixado para trás, se você deixa de prestar atenção em alguma coisa você se perde depois de um tempo. Como a espada do Ned, que poucos lembravam dela, ou do Beric Dondarrion, que é enviado para proteger as Terras Fluviais na primeira temporada e só  volta a aparecer na terceira e você se pergunta “Quem é esse homem?”. Jaime dá a ela uma armadura, um cavalo e um escudeiro: Podrick Payne, o Melhor Escudeiro dos Sete Reinos. Jaime e Brienne > Bella e Edward, sem mais.

Veio da espada de Ned Stark. Use-a para defender a filha de Ned Stark.

Na Muralha e mais ao Norte (bem mais ao Norte)

Jon está treinando no Pátio de Castelo Negro. Ensinando alguns truques para seus novos irmãos. Locke é chamado para mostrar sua habilidade com espada e dá uma surra num novo patrulheiro. O mesmo Locke que cortou a mão da espada de Jaime e que é um dos “amigos” de Ramsay Snow, provavelmente mandado para sondar se os garotos Starks estariam na Muralha. Os irmãos negros de Jon, Alliser Thorne e Janos Slynt conspiram para que Jon seja morto para não ser escolhido como Senhor Comandante da Patrulha da Noite, mas não querem sujar suas mãos.  Temos um plano sequência aqui também. Sam se pergunta se Gilly está realmente protegida em Vila Toupeira, sabemos agora que Sam revelou que Bran está do Outro lado da Muralha para Jon e esse também é um dos motivos para a incursão de Jon na Fortaleza de Craster, Locke chega e diz que Jon é esperado por Thorne. Ele dá permissão para Jon fazer uma incursão na Fortaleza de Craster para matar os Patrulheiros que ficaram lá, para que não delatem o real estado da Muralha. Jon faz um belo discurso e muitos se voluntariam para acompanha-lo nessa jornada. Locke também se voluntaria dando a entender que ouviu a conversa de Jon. Sendo chato: essa parte não tem nos livros. E isso  é ruim? Não. É bom não saber o que virá a seguir, é bom ser surpreendido e a Muralha tem surpreendido. A cena muda.

Como irmãos da Patrulha da Noite, Lorde Mormont era nosso pai. Ele viveu e morreu pela Patrulha. E foi traído pelos seus próprios homens, apunhalado pelas costas por traidores. Ele merecia mais que isso. O que podemos dar a ele agora é justiça.

Na Fortaleza de Craster vemos quem está comandando tudo: Karl Tanne, do Beco Gin. Sua primeira cena já causa certo repúdio e raiva, ele bebe vinho na caveira de Mormont. Enquanto as esposas de Craster são estupradas a todo instante. Karl manda Rast ir alimentar a “fera”, uma das esposas de Craster aparece com um menino, o último filho de Craster. Karl está prestes a matar o menino quando a mulher diz para ofertar o menino aos deuses, Karl aceita e diz para Rast o fazer. Rast leva o menino até a floresta e o deixa num monte de neve. Na volta Rast alimenta a “fera”. Vemos Fantasma preso numa jaula e Rast zombando dele, uma intensa neve começa a cair e um líquido que foi jogado no chão congela de súbito. O Outros estão vindo. A cena muda.

Bran está com seu grupo quando ouvem o choro da criança. Bran entra na pele de Verão e vai ver o que está acontecendo. A música de quando Bran passa para pele de Verão é muito boa, combina com o momento. Verão é preso e o grupo deles vai tentar resgatar Verão. Numa cena clichê em que Meera diz para que se ela não voltar logo eles deverão se encontrar... Um desertor desacorda-a e eles são presos. Os desertores brincam com Hodor e o ferem na perna. Bran, Jojen e Meera são levados até Karl, que exige saber quem são, já que não são selvagens, nem patrulheiros e sim pessoas de alto nascimento do Norte. Jojen tem uma convulsão e Karl não deixa Meera ajudar o irmão, Bran para ajudar os Reeds revela sua identidade. Eu realmente não sei o que esperar disso, essas cenas também não existem nos livros, e isso é bom, é ótimo. Depois de ler a maioria dos livros (estou procrastinando no quinto) eu pensei que não haveriam mais surpresas, mas estava errado, sejam com fillers ou pequenas mudanças GoT sempre nos surpreende, dito isto, falarei da última cena.

O bebê, filho de Craster aparece sendo carregado por um White Walker. Podemos ver auroras boreais e muito gelo, uma enorme fortaleza se levanta ao longe, as auroras verdes entre ela. O WW deixa o bebê num pedestal/altar de gelo e se afasta. Ao fundo vemos várias sombras desfocadas, mas uma vem se aproximando. Ele se aproxima e toma o bebê em seus braços, o bebê ri e olha para ele, sua face é diferente dos outros WW. Ele parece coroado, parece um rei. Ele encosta um dedo no bebê e os olhos do bebê ficam azuis como dos WW. Fim do episódio. Sim, fim. Tempos atrás vimos Craster levar um filho para a floresta e um WW levar ele, muito foi dito, pensado e agora temos a essa revelação. Então alguns dos caminhantes são filhos de Craster. É bom ser surpreendido, é ÓTIMO. Essa cena abriu um leque de teorias acerca do sexto livro que não seria possível sem ela. Estou no aguardo do próximo episódio apesar de ter certeza que não mostrará mais nada sobre os WW.


Saldo Final

Game of Thrones ainda tem o poder de surpreender mesmo aqueles que já leram todos os livros. A série e os livros são duas mídias diferentes e se completam. Daenerys tanto prometeu no último episódio e não cumpriu nada, poderiam ter esticado a cena dela no último episódio e concluído facilmente. O Norte da Muralha será algo inédito, porque não tem nos livros, estou no aguardo de como isso terminará.
Por mais planos sequência nesse nível e mais fillers surpreendentes.


Até a próxima semana,

João.