quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Resenha #57 Get Bent (Hard Rock Roots #2)

Título: Get Bent (Hard Rock Roots #2)
Autor: C. M. Stunich
Classificação: 4,5 estrelas
Sinopse: Naomi Knox está sumida.
E eu nem p*rra sei se ela está viva.
O que eu sei é que ela é o ar que eu preciso respirar.
Ela é a minha redenção, um fogo que consome e que arde em meu sangue.
E eu vou fazer de tudo para encontrá-la. Qualquer coisa. Mesmo que isso signifique o fim para mim.

***
Turner Campbell está me procurando.
Mas ele não tem a p*rra de ideia o que é que ele está procurando.
Há escuridão ao redor e segredos suficientes para sufocar.
Há anjos e há demônios. É impossível destingui - los .
Luz precisa brilhar sobre a verdade, mas não há ninguém para segurar a tocha. A linha entre a vida e a morte é turva e os jogadores estão completamente enraizados no jogo. A pergunta é: eu ainda sou um deles?


Galera, que final foi aquele do primeiro livro?! Eu fiquei alucinada! A pergunta era: Naomi morreu? O que aconteceu naquele ônibus? Que loucura é essa que ta acontecendo?!




Muitas perguntas e eu ansiosa por respostas, comecei imediatamente o segundo livro.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Lendo & Comentando #2 A Redoma

O Lendo & Comentando de hoje traz um gostinho de um dos lançamentos da Novo Século, A Redoma, de Felipe Benichio.

Título: A Redoma
Autor: Felipe Benichio
Editora: Novo Século - Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 376


Sinopse: Gerações após o colapso da Terra, a humanidade vaga pelo espaço em busca de um novo lar. E, quando finalmente encontra o planeta Vetter, se depara com uma população inteligente, passando a enfrentar o dilema decorrente de sua pretensa superioridade: seria legítimo dizimar a população do planeta encontrado em nome da preservação da própria espécie? Em um cenário inóspito, guerras e conflitos interpessoais se descortinam do ponto de vista da equipe responsável pela exploração do lado escuro de Vetter, e também da perspectiva de 7814, um vetteriano desajustado, exilado pouco antes da invasão. Dinâmico e envolvente, A Redoma contrapõe o instinto de preservação às inquietações morais que afligem o espírito humano e nos apresenta uma tentativa de quebra da “redoma” que construímos em torno de nós mesmos e que, em muitos momentos, nos impede de enxergar o outro.


GENTE, QUE LIVRO TENSO É ESSE? MEU DEUS! Vou ficar louca sem saber o que acontece. Cheguei em um momento da história onde CADA MÍNIMO DETALHE é importante. Palmas para o Sr. Felipe por conseguir me deixar tão tensa e não desgrudar desse livro! E claro, obrigada por disponibilizar o livro para que eu pudesse ler. Foi muita gentileza sua! :)

Eu e Felipe, o autor, no stand da Novo Século,
na Bienal do Livro de São Paulo 2014
Bem, vamos ao que interessa!

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Resenha #56 Real Ugly (Hard Rock Roots #1)

Título: Real Ugly
Autor: C. M. Stunich
Classificação: 4 estrelas
Sinopse: Turner Campbell é um cretino. Eu o odeio. Mas eu não posso ter o suficiente dele. Ele canta como um anjo e f*de como um demônio. Se pudesse, eu ia fugir e nunca olhar para trás, porque, para dizer a verdade, eu acho que este homem poderia ser a minha morte.
***
Naomi Knox é uma cadela. Eu não posso suportá-la merda. Mas eu não consigo parar de pensar nela também. Ela se parece com um anjo e joga como um demônio. Se pudesse, eu teria uma boa f*da e esquecer tudo sobre ela, mas para dizer a verdade, eu acho que essa mulher poderia ser minha última graça salvadora.



Real Ugly foi uma grata surpresa!

Nesses últimos dias, eu tenho lido uma variedade enorme de New Adults e confesso estar um pouco enjoada daquela fórmulazinha básica de: cara mulherengo + garota inocente = felizes para sempre. Não estou dizendo que essa forma clichê de escrever é ruim (eu gosto do clichê), mas nem todo clichê dá certo, principalmente quando se fecha um livro, começa outro e o novo parece uma repetição do primeiro. Sim, tá rolando um momento desabafo #sorry.

Mas vamos falar de Real Ugly que é o motivo de vocês terem clicado nessa resenha.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Resenha #55 Se Eu Ficar

Título: Se Eu Ficar
Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

“Percebo agora que morrer é fácil.
Viver é que é difícil.”

Mia Hall vivia uma vida que muitos considerariam perfeita. Sua família era carinhosa e amorosa e, sem dúvida, muito unida. O tipo de família que apoia suas decisões e escolhas, não importa o quanto elas sejam esquisitas. Ela também tinha uma melhor amiga, que embora fosse completamente diferente, a entendia melhor do ela própria. E embora sua vida fosse boa, e ela estivesse satisfeita com ela, Adam cruza seu caminho. Adam é uma estrela do rock, que embora seja conhecido apenas em sua cidade, não deixa de o ser. É o tipo de cara que é descolado sem se esforçar para ser. O tipo que, por ter uma banda, é o delírio de várias meninas.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Resenha #54 Desejo à Meia Noite (Os Hathaway #1)

Título: Desejo à Meia-Noite
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 272 páginas
Classificação: 4 estrelas

Sinopse: Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos. 

Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.

Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?


******

Comecei a ler romances históricos há pouco tempo. Iniciei com Julia Queen, adorei, e me tornei uma admiradora desse gênero, que me arrancou muitos sorrisos. Uma leitura leve e agradável que recomendo a todos. Essa repaginada que a Editora Arqueiro deu nos chamados romances de banca, que nunca tinha chamado minha atenção, acabou chamando a da minha mãe que, quando viu a capa de O Duque e Eu, resolveu me presentear. Agora, me aventurei na família Hathaway, e não me arrependo.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

No Escurinho do Cinema #1 + Giro Gel #3 - Se Eu Ficar, Sessão Novo Conceito de Cinema

Título Original: If I Stay
Roteiro: Gayle Forman e Shauna Cross
Ano: 2014
Duração: 106 minutos


Sinopse: Mia Hall (Chlöe Grace Moretz) é uma prodigiosa musicista que vive a dúvida de ter que decidir entre a dedicação integral à carreira na famosa escola Julliard e aquele que tem tudo para ser o grande amor de sua vida, Adam (Jamie Blackley). Após sofrer um grave acidente de carro, a jovem perde a família e fica à beira da morte. Em coma, ela reflete sobre o passado e sobre o futuro que pode ter, caso sobreviva.


Classificação GeL: 5/5 estrelas


“Ainda estou aqui. E sou louco por você.
Por favor, fique.”

O Grupo Editorial Novo Conceito realizou, na última terça-feira,  02 de Setembro, um evento para livreiros e alguns blogueiros, onde apresentou em primeira mão, a adaptação tão aguardada do livro Se Eu Ficar, que foi sucesso de vendas na Bienal do Livro de São Paulo.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Resenha #53 Cidade dos Anjos Caídos (Os Instrumentos Mortais #4)

Título: Cidade dos Anjos Caídos
Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Classificação: 4,5 estrelas
Sinopse: A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.



Sabe aquele livro que você vai lendo e tem a sensação de que algo muito ruim vai acontecer em algum momento?... CdAC é esse livro!

Cheguei ao quarto livro da maratona TMI e essa foi minha primeira leitura, tudo totalmente inédito, e eu fiquei louca! Vou explicar os motivos:

1. Primeiro, muitas pessoas do meu facebook me falaram que esse livro era o mais chatinho da Cassie Clare, então as expectativas não estavam lá no alto e ao mesmo tempo estavam! Eu queria muito saber como essa mulher ia dar continuidade a história após CdV.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Giro Gel #2 Bienal 2014

Foram dez dias de fortes emoções. Eu, que nunca tinha participado de uma Bienal, posso dizer que minha primeira será inesquecível. Conheci pessoas muito especiais, reencontrei amigos, dei muitas risadas, conheci autores incríveis, percebi como a nossa literatura é rica, e como precisamos aprender a dar mais valor para isso.

Sim, foram dias muito cansativos. E sim, o caos teve seus momentos com aquela multidão toda, mas eu não irei dizer que estava desorganizado, pois imagino o quão difícil deve ser organizar um evento desse porte. Poderia ficar aqui falando sem parar sobre como eles poderiam ter feito ou deixado de fazer tal coisa, e isso não mudaria nada. Então irei falar apenas que CADA SEGUNDO VALEU A PENA. É lindo demais ver tanta gente que nutre um amor tão grande por livros como você. Sem dúvida, existiram momentos mágicos nessa Bienal.