terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Resenha #03 A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar

 
Título: A Estrela que Nunca vai Apagar
Autora: Esther Earl com Lori e Wayne Earl 
Editora: Intrínseca
Ano de lançamento: 2014
Avaliação: 5 estrelas 
 
Compre: http://amzn.to/2nm1fNS


"Ela me faz lembrar que uma vida curta também pode ser uma vida boa e rica, que é possível viver com depressão sem ser consumido por ela e que o sentido da vida está na união, na família e nas amizades que transcendem e sobrevivem a todo tipo de sofrimento." As palavras são do autor John Green, que era amigo de Esther e escreveu a introdução de A estrela que nunca vai se apagar. A amizade dele com a adolescente foi tão intensa que a história dela serviu de inspiração para o aclamado A culpa é das estelas, publicado pela Intrínseca em julho de 2012. Desde nova, Esther gostava de escrever cartas e diários, e, durante o tratamento contra o câncer, mantinha uma rede de amigos on-line - alguns deles membros da comunidade chamada Nerdfighteria, criada por John Green e seu irmão, Hank, em que jovens discutem sobre livros e ideias para tornar o mundo um lugar melhor. Os irmãos famosos postam regularmente vídeos no YouTube sobre assuntos variados, mas sempre pertinentes ao universo jovem. Quando estava muito debilitada, Esther realizou o desejo de passar um fim de semana na companhia dos amigos, e, com a ajuda da instituição sem fins lucrativos Make-A-Wish, ela, John e um grupo de adolescentes viveram momentos de descontração e emoção. O encontro aconteceu em Boston, em julho de 2010. Em agosto do mesmo ano, logo após seu 16º aniversário, Esther faleceu.


 
"Apenas seja feliz, e, se você não conseguir ficar feliz,
faça coisas que o deixem feliz. Ou fique sem fazer nada 
com as pessoas que o fazem feliz."



Pessoas como Esther Grace Earl são imortais: é impossível faze-las morrer. Ao ler este livro pude perceber que Esther era mesmo uma estrela, e que ela realmente nunca irá se apagar, pelo contrário, continuará iluminando a vida de muitos.



Chorei muito com a leitura, não porque fala de uma menina com câncer e sua luta contra ele, mas porque você pode perceber que ela nunca parou de lutar, mesmo com todas as suas dificuldades, ela nunca abandonou sua fé e teve forças, quando todos achavam que ela não teria. As palavras de Esther eram tão cheias de carinho e amor, muitas vezes por completos estranhos, que é impossível deixar de se emocionar. Mais impossível ainda é não ser transformado após a leitura. Esther foi uma adolescente que, mesmo limitada, conseguiu fazer a diferença na vida de milhões de pessoas.


 Não há muito que falar sobre este livro. É o tipo de leitura que não se explica; apenas se lê. Esther viveu seus 16 anos muito bem, rodeada do amor da família e com graça. Nestas páginas você encontrará amor, fé, carinho, força, vida. Sim, vida! Pois viver é muito mais que apenas estar presente fisicamente. Embora não esteja mais entre nós, Esther e suas palavras, seu jeito de ser, suas atitudes CONTINUAM VIVAS dentro de cada um que a conheceu e, agora, através deste livro.

Leia este livro! Tenho certeza que você será abençoado, assim como eu fui.



Ps.: Resenha originalmente postada no BookFreak Lover.