terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Resenha #76 A Rainha (A Seleção #0,5)


Título: A Rainha
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Gênero: Distopia
Classificação: 3 estrelas
Sinopse: "Uma das personagens mais cativantes de A Seleção é a rainha Amberly, mãe do príncipe Maxon. Ao longo da série, descobrimos pouca coisa a seu respeito, e muitas dúvidas permanecem: como uma pessoa tão bondosa e gentil se apaixonou por um homem rígido e impiedoso? Por que Clarkson a escolheu, considerando que ela vinha de uma casta baixa e de uma província pobre? E qual era exatamente seu estado de saúde?
Chegou a vez de Amberly contar sua própria história. Em A rainha, disponível em edição digital, acompanhamos a Seleção anterior à de America Singer, quando Amberly foi ao palácio com outras trinta e quatro garotas para disputar o coração do então príncipe Clarkson. O leitor enxergará uma nova faceta do rei através dos olhos apaixonados de Amberly, entenderá melhor o relacionamento dos dois e conhecerá um pouco mais do passado dessa personagem tão encantadora — uma garota simples que provou que uma rainha pode vir de qualquer casta."


E durante o período de loucura que se seguiu durante o lançamento de A Escolha (se você é fã da série A Seleção sabe bem do que estou falando), fomos surpreendidas com o anuncio de novos contos dentro da série. “A Rainha” e “A Favorita”, o primeiro seria sobre a Rainha Amberly durante o período em que participou dA Seleção e conquistou o “coração” do até então príncipe Clarkson, o segundo é sobre a Marlee que todos adoramos e em breve será lançado primeiro em e-book e o físico virá em seguida junto com A Rainha pela editora Seguinte.
Com essas explicações dadas vamos falar desse conto, que terminei de ler e NÃO considerei pakas!



Bom, como boa fã da série, é claro que eu tive que ler o mais rápido possível e... foi decepcionante.
Para ser bem sincera eu não esperava me chatear tanto com esse conto. A Amberly não era nada do que eu imaginava e extraí da trilogia A Seleção. Claro que em A Rainha, vemos uma versão mais jovens e boba de uma mulher que no futuro vem a ser a soberana de Illéa e essa versão me surpreendeu e não de um jeito bom.

Se a America me deixava fervendo de raiva com algumas atitudes e todo aquele conflito "Oh, com quem vou ficar?", Amberly me deu vontade de entrar no livro e chacoalhar essa jovem selecionada.



Nós somos jogada a pelo menos 20 anos atrás da Seleção do príncipe Maxon, e nesse período vemos Amberly na competição como uma das selecionadas e tentando conquistar o coração do seu príncipe e por consequência a coroa. Como o conto é bem curtinho não vou entrar em detalhes para não corrermos o risco de spoilar, mas posso ressaltar os pontos positivos.

Primeiro, o príncipe Clarkson foi criado num ambiente nada saudável, muitas brigas entre os pais + a tensão de ser o próximo rei, claro que não justifica os atos futuros dele, mas temos um vislumbre de como a vida no palácio era infernal! Então Amberly chega e ela é loucamente apaixonada pelo príncipe desde novinha e como dizem que o amor é cego... o dela é a personificação desse ditado.
Ela assume para si a tarefa de ser o centro no furacão que é a vida do príncipe.

Por outro lado, eu achei tudo tão superficial, o deslumbre da Amberly, considerando que ela veio de uma das regiões mais pobres de Illéa, é irreal! Acho que eu esperava uma pessoa que fosse a frente do seu tempo e um pouco mais desafiadora, coisa que a America com toda a suas falhas pelo menos era...

É uma leitura válida para os fãs que tiverem curiosidade de saber como foi a Seleção da Rainha Amberly e conhecer a jovem que viria a ser a mãe do nosso amado Maxon <3. A Kiera mantém o estilo narrativo super fluído, quando você pisca o conto acabou! Agora estou morrendo de curiosidade pelo conto da Marlee e claro, A Herdeira! Como será Eadlyn? Ansiedade define!

Espero que tenham gostado e até a próxima!
xoxo