quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Resenha #57 Get Bent (Hard Rock Roots #2)

Título: Get Bent (Hard Rock Roots #2)
Autor: C. M. Stunich
Classificação: 4,5 estrelas
Sinopse: Naomi Knox está sumida.
E eu nem p*rra sei se ela está viva.
O que eu sei é que ela é o ar que eu preciso respirar.
Ela é a minha redenção, um fogo que consome e que arde em meu sangue.
E eu vou fazer de tudo para encontrá-la. Qualquer coisa. Mesmo que isso signifique o fim para mim.

***
Turner Campbell está me procurando.
Mas ele não tem a p*rra de ideia o que é que ele está procurando.
Há escuridão ao redor e segredos suficientes para sufocar.
Há anjos e há demônios. É impossível destingui - los .
Luz precisa brilhar sobre a verdade, mas não há ninguém para segurar a tocha. A linha entre a vida e a morte é turva e os jogadores estão completamente enraizados no jogo. A pergunta é: eu ainda sou um deles?


Galera, que final foi aquele do primeiro livro?! Eu fiquei alucinada! A pergunta era: Naomi morreu? O que aconteceu naquele ônibus? Que loucura é essa que ta acontecendo?!




Muitas perguntas e eu ansiosa por respostas, comecei imediatamente o segundo livro.



Get Bent começa logo após o ataque sofrido por Naomi, vemos Turner completamente revoltado com tudo e todos, buscando as respostas que nós leitores estamos loucos para descobrir. Enquanto a polícia e todos os amigos dão como certa a morte de Naomi, Turner é o único que mantém a fé de que nossa mocinha rebelde está viva em algum lugar... Será?

“Apaixonar-se é como pegar uma doença incurável. Sim, talves isso não soe tão romântico, mas é verdade. Ele muda você, dentro e fora, altera a forma como você vê e sente as coisas, como você percebe o mundo. É incurável e é contagiosa como merda. Isso faz você querer ter bebês e criar gatinhos, caçar borboletas e dormir com a cabeça no peito de outra pessoa. Amor... cara, ele f*de com tudo o que somos e tudo o que queremos ser. Eu gosto e odeio isso.”

O mistério nesse livro toma proporções grandiosas, eu gostei ainda mais que do primeiro, esse livro tem tudo do outro: muito uso de drogas explícito, linguagem chula, bastante sexo... mas tudo isso acaba se tornando plano de fundo para o que realmente interessa: quem está querendo destruir e causar o caos no meio da Amatory Riot e Indecency? E quais suas motivações?

Tudo está muito mais confuso nesse livro, conflitos além do romance, mudança de hábitos, traições, surpresas e no meio disso tudo está a música. Não vamos nos esquecer que esses caras são rockers e estão no meio de uma turnê. A música toma uma importância ainda maior e a musicista em mim se apaixonou ainda mais <3

“- A música está morta, Turner.
- A música nunca morre, Dax. Ela revive e acalma a alma. Se você se deixar levar, você leva Naomi para baixo, mas a música vai viver. A música sempre vai viver.”


Não vou me estender mais porque tudo pode ser um pequeno grande spoiler e acabar com sua leitura. Se já leu o primeiro, corra para o segundo! Vai ser impossível resistir.

Até a próxima o/