quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Resenha #121 November 9

Título: November 9
Autor: Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Ano: 2015
Páginas: 340
Classificação: Barbara: 5 estrelas, Raquel: 6 estrelas


Sinopse: Fallon conhece Ben, um aspirante escritor, um dia antes de sua já agendada mudança para outra cidade. A prematura atração entre eles leva Fallon a passar o seu último dia em LA com ele, e sua vida cheia de acontecimentos torna-se a inspiração criativa que Ben sempre esteve procurado para o seu romance.


Ao longo do tempo e em meio a várias outras relações e tribulações de suas próprias vidas separadas, eles continuam a se encontrar na mesma data todos os anos. Até que um dia Fallon começa a ficar em dúvida se Ben tem lhe dito a verdade ou se está fabricando uma realidade perfeita apenas para dar a história uma reviravolta no final. 



Pode o relacionamento de Ben com Fallon- e, simultaneamente, o seu livro - ser considerado uma história de amor, mesmo se terminar com corações partidos? *




Resenha dupla galera! Lembrando que as partes em roxo é texto da Barbara e as em azul da Raquel.
Antes de começarmos, convidamos você a apertar o play e curtir a playlist inspirada no livro, enquanto confere nossa resenha:



Sim, acabou de ser lançado e vocês sabem como somos fãs da Colleen, então não poderíamos deixar de ler e resenhar o seu mais novo livro – November 9.

Antes de começar a ler esse livro, prepare a caixa de lenços porque é provável que você vá chorar! Sem dúvida foi o livro dela em que mais chorei, então se sinta avisado rsrs. - Barbara



“Quem diria que o aniversário do pior dia da minha vida poderia terminar de um jeito bom?”

“Eu rio, aliviado que ela… que ela, simplesmente, existe; e que temos a sorte de existir no mesmo espaço de tempo, no mesmo lugar do mundo, no mesmo estado; e que, após todos esses anos, eu, surpreendentemente, não mudaria um único detalhe do que acabou nos juntando.”




Eu estou tão sem palavras com esse livro, que a única forma de tentar começar essa resenha é com gifs. Tenham paciência comigo, por favor. Colleen e Benton derreteram meu cérebro apenas pelo fato de existirem. Acreditem, vocês nunca mais vão pensar em um macho-alfa depois de Benton James Kessler. Hoover arruinou qualquer outro personagem do sexo masculino ao criá-lo.


Mas vamos lá, seu eu pudesse resumir esta resenha em gifs seria assim:


Livro novo da Colleen!





Adeus, mundo!



Muito fofo, meu Deus!





Crossover! 





Ai meu coração!





A sofrência !





Fangirl!





Best book ever!






Quando fiquei sabendo do livro da Colleen eu surtei, é claro. Eu sempre fico ansiosa por um novo livro dela, porque eu sei que vai ser sensacional e novo. Isso é o que eu amo na Colleen... é sempre algo único, que não se pode comparar com nada mais. E antes do lançamento ela fez o favor de dizer que ela nunca chora com os personagens dela, mas que a história do Ben a fez chorar... e foi aí que eu tive noção do quão enrascada eu estava. Se ela chorou, eu vou morrer de tanto chorar, porque, né? - Raquel




November 9 foi o livro da Colleen em que mais evitei informações, só li a sinopse minutos antes do lançamento (23hs e uns trocados rs). Dessa vez eu fiz questão de não saber nada mesmo sobre a história, mas quando li a sinopse fiquei com um pé atrás, na mesma hora lembrei de “Um Dia” do David Nicholls e como eu tenho uma relação de ódio e amor com esse livro... pois é, comecei November 9 sentindo uma pequena raiva.




Que passou com 5% de leitura rs.




Mas vamos à história!


Fallon é uma atriz que teve sua carreira interrompida quando começava a fazer sucesso por causa de um acidente que afetou seu corpo, sua mente e principalmente sua confiança. Dois anos depois ela está de mudança para Nova York em busca dos seus sonhos. É 9 de novembro, aniversário do dia em que um incêndio mudou sua vida, mesmo dia em que ela conhece Ben, o rapaz que vai mudar sua vida.



“Desculpe o atraso querida.”


Ben é um jovem escritor que se encanta com Fallon na primeira vez que se vêem, não vou falar sobre a primeira interação entre eles porque é... fofo, engraçado e eu me apaixonei por ele na primeira frase!






O que fazer quando se tem uma conexão tão forte com uma pessoa, mas ela está se mudando para o outro lado do país? As chances de nunca mais se verem são altas e a verdade é que ambos não querem ou precisam de um relacionamento agora. Fallon quer ir atrás dos seus sonhos e objetivos, enquanto Ben precisa focar em ser um escritor, além de que ambos são jovens. Mas como desistir de algo que poderia ser incrível?



“Você nunca será capaz de se encontrar se estiver perdido em outra pessoa.”


É quando eles fazem um acordo, todo 9 de novembro eles vão se encontrar e passar o dia juntos. Durante 5 anos eles vão repetir esse ritual e durante o tempo em que estiverem separados não vão se falar, não vão manter nenhum tipo de contato. Sim, isso parece loucura! É loucura, mas na cabeça de dois jovens de 18 anos parece a ideia perfeita para um livro.



“Um das coisas que sempre tento lembrar a mim mesmo é que todas as pessoas tem cicatrizes.”


É isso o que eles fazem, resolvem transformar a história deles em livro, escrito pelo Ben e ao final dos cinco anos... quem sabe?



“Se ela não tomar cuidado, eu posso me apaixonar por ela. Essa noite.”



A premissa desse livro é muito interessante, não tem nada a ver com "Um Dia", apesar dessa semelhança inicial, mas realmente as histórias são completamente diferentes. O livro tem um tom engraçado, apaixonado e muito angustiante. Cada encontro deles é pontuado por algo marcante, cada 9 de novembro altera a vida deles de forma significativa e se reflete ao longo do ano seguinte.



Um aspecto na escrita da Colleen é a tendência a interligar fatos, nada fica solto ou perdido nos livros dela, é algo que eu gosto, mas naturalmente deixa pistas na trama que são rapidamente descobertas. 



Sobre esse livro a avaliação estaria em 4,5 estrelas, porque achei que a autora pesou no drama. No final quando o ponto alto do livro é revelado, me soou exagerado e um pouco irreal, é óbvio que não vou contar aqui o que acontece, mas se alguém tiver curiosidade é só deixar nos comentários que respondo. rsrs



Aí você me pergunta: Barbara, por que dar 5 estrelas se você não gostou de uma das partes fundamentais do livro? A resposta é simples: Benton James Kessler. - Barbara






Eu, enquanto lia, estava dando 4 estrelas e ficando com o coração partido porque nunca havia dado uma classificação tão baixa para um livro dela, mas até então nada tinha despertado aquele amor maluco que eu sinto pelas histórias dela. Foi aí que o livro tomou uma direção que era impossível deixar de dar 6 estrelas.



Nossa, Raquel, como você é exagerada... 6 estrelas? Sim! E não é exagero, não. O fato é que Colleen criou um personagem tão bem desenvolvido, tão humano, tão perfeitamente imperfeito, que era impossível dar menos estrelas. É, sério, quando vocês conhecerem o Benton, vocês vão entender exatamente o que eu estou falando. - Raquel



Eu não poderia viver em um mundo onde esse mocinho não receba uma avaliação 5 estrelas! Muitos não vão concordar comigo por N motivos, mas ele me conquistou e se tornou o meu mocinho favorito dos livros da Colleen Hover. Ben, você é !!!!!! - Barbara



“É isso o que o amor é, Ben. Amor é sacrifício.”


Benton James Kessler é o tipo de cara genuíno, único, verdadeiro e intenso. Ele é fofo, ele ama pra valer... com ele é TUDO OU NADA! E isso é apaixonante e não pode ser desconsiderado. O cara é o cara e não faz questão de saber que é. Ele não tem vergonha de se entregar com o coração aberto, e mesmo sabendo que pode se machucar, não quer arriscar perder algo tão lindo e único, e mágico que vem construindo com Fallon através dos anos. E isso, meus amigos, cobre qualquer detalhe que eu possa não ter gostado.



O enredo do livro é perfeito. Nada fica sem explicação, e quando ela interliga os fatos, meu Deus!




Você quer dar um tapa nela e ao mesmo tempo abraçá-la porque, por mais dramático que tenha sido, foi genial. E não poderia ser diferente com a Colleen, ela tem esse dom de fazer coisas geniais.
Outro detalhe M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O que não pode passar sem um comentário, é o fato de o romance ser desenvolvido entre um escritor e uma leitora voraz. QUE COISA MAIS PERFEITA! O livro é cheio dessas nossas manias esquisitas e TBR list, a tiradas com spoilers e primeiros beijos de livros, que são mágicos (e isso é lindo porque temos uma coluna sobre isso aqui no blog... imagina o nosso sorriso bobo!), e outras coisas que nós leitores amamos falar sobre.


Outro ponto genial: PODEMOS TESTEMUNHAR O CRESCIMENTO DOS PERSONAGENS. A transição da adolescência para a idade adulta e todas as responsabilidades que vem com ela, e como nossos pensamentos mudam e tudo o mais que vem com o crescimento. Isso é muito bem desenvolvido nos personagens. E não somente isso, mas todos os imprevistos da vida. - Raquel



Eu amei muitas coisas a respeito desse livro. Amei como a Colleen construiu os personagens, a passagem do tempo e amadurecimento de ambos, amei os personagens secundários, tem um crossover que vai deixar os fãs malucos! Eu dei uma surtada rsrs. Tem muitos mais pontos positivos do que negativos e nisso tudo o que me deixa mais feliz é a capacidade da Colleen melhorar a cada livro. Como disse, nem tudo foi perfeito, mas November 9 me conquistou e tenho certeza que vou reler em breve. - Barbara



Sim, esse é um livro ao mesmo tempo real demais, e absurdo demais. E isso é brilhante! Tá esperando o quê? VÁ. LER. AGORA. MESMO. Benton está te esperando. E nós ficamos aqui, exatamente assim: - Raquel






Estou na torcida para que chegue logo ao Brasil! Os fãs brasileiros precisam conhecer a história de Benton e Fallon! Alô Galera Record o/ 



Se você lê em inglês, ta esperando o que? Vá agora ler November 9! Sim, é uma ordem! Ou não rsrs - Barbara






Espero que vocês tenham gostado e em breve voltamos com mais resenhas.

Beijos!















* Sinopse traduzida pelo blog Lápis&Livros
**Tradução livre dos quotes pelo blog Garotas entre Livros