segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Giro GeL #1

E aí, meu povo! Hoje vamos começar mais uma coluna aqui no GeL, onde vocês ficarão por dentro de tudo que rola em alguns eventos literários que participamos.

Para começar, em grande estilo, temos nada mais, nada menos que LUCINDA RILEY divando no evento da Novo Conceito, no último sábado, dia 16/08/2014.

Primeiramente, gostaria de parabenizar o pessoal da editora, pela simpatia e bom humor. Vocês estão no topo da lista das minhas editoras prediletas, não apenas pelo ótimo trabalho em TODOS os livros que lançam, mas pela maneira com que lidam com o público, muitas vezes exigente demais.

O gerente, Marcelo, muito simpático e engraçado, conseguiu conter as emoções de todos, naqueles momentos dolorosos de espera e ansiedade. 

A tradução estava espetacular, sério! Muito boa mesmo, sem perder nenhum detalhe. Simplesmente fantástico.



E agora, o que dizer de Lucinda Riley? Bom, não li nenhum de seus livros ainda (azar o meu, pode acreditar), mas ela me conquistou bem lá no fundo da alma, com sua simplicidade de ser. Sério, ela é muito fofa. 

Posso afirmar que não há como não ser cativada pela presença de Riley. Do momento em que ela apareceu, até o momento do último autógrafo, Lucinda era toda sorrisos, lágrimas de muita emoção e felicidade, e abraços. E olha que ela autografou MUITOS livros, mas nunca abandonou a simpatia.

Lucinda, que veio ao Brasil para lançar "As Sete Irmãs", seu mais novo trabalho, e primeiro livro da série, nos contou sobre o que a inspirou a escrever um livro onde a história se passa no Brasil, qual sua cena favorita, como nasceram os personagens e como é seu ritual de trabalho, e revelou que ela não usa papel e caneta, nem computador para criar suas histórias, mas sim um gravador, a quem ela nomeou Dick. A autora também afirmou que seu coração é brasileiro, e que ela desconfia que nasceu no lugar errado. 

Foi tão incrível sentir sua emoção ao falar do processo de criação dos seus livros. É bom saber que, autores como ela, que têm o dom de nos tirar da realidade, e passar a habitar esses universos fantásticos que eles criam, também passam por isso. Foi emocionante conhecê-la. 

E ao sair do evento tive a certeza de que, ao entrar no mundo de Riley, terei um encontro certo com a grandeza. Mal posso esperar para mergulhar de cabeça nesses livros.

E sim, Lucinda, mesmo sem ainda ter lido uma palavra que você escreveu, meu coração já é seu.



E pra quem quiser assistir tudo que rolou no sábado, a editora disponibilizou o vídeo do hangout:



Sinopse: Meus dedos tocaram a selenita em meu colar. Tudo o que podia imaginar era que ele foi mandando comigo, como uma espécie de recordação, talvez por minha mãe, quando Pa Salt me adotou. Ele dissera, quando me deu o presente, que havia uma história interessante pode trás daquela joia... Ele esperava que eu perguntasse. E eu desejava com todo o coração, naquele momento, ter perguntado. Agora que Maia e suas irmãs perderam o pai, cada uma delas tem em suas mãos a decisão de buscar ou não a verdade sobre sua família biológica. Maia não resiste ao chamado do passado e é atraída até o Rio de Janeiro, onde, auxiliada pelo escritor Floriano, irá mergulhar em uma história quase centenária. Nos anos 20, uma paixão devastadora entre uma aristocrata brasileira e um escultor francês é sufocada pelas convenções sociais. Uma pequena placa de pedra-sabão eternizou o amor de Izabela e Laurent, selando o destino de Maia. A escritora best-seller Lucinda Riley mergulhou na cultura e na história do nosso país para conhecer de perto os mitos e verdades sobre a construção de um dos mais emblemáticos monumentos à nossa fé: o Cristo Redentor. O resultado dessa experiência é uma trama surpreendente e sensual, recheada de elementos exóticos. A partir do momento em que, junto com Maia, aterrissamos no Rio de Janeiro, não vamos nos separar dela enquanto não decifrarmos os segredos de seu passado. E esse é apenas o começo da viagem. 

Skoob / Goodreads / Booktrailer