terça-feira, 11 de outubro de 2016

Resenha #172 Hey, Panda, Vamos Fugir?



Título: Hey, Panda, Vamos Fugir?
Autor: Ivan Bittencourt Jr.
Editora: Chiado Editora
Páginas: 192
Gênero: Jovem Adulto, Romance
Classificação: 4 estrelas
Sinopse: Eu sei que nem tudo é eterno, mas acho que deveria né? Pelo menos os romances de verão. Hey, Panda, vamos fugir? pode ser a história de amor mais rápida que você vai ler, mas tenho a certeza que irá se sentir dentro dessa história tão atual quanto ao nosso mundo diário de conectividade-ultra-revolucionária-super-virtualmente-instantânea. O amor não segue regras e não é igual pra todo mundo. Nós todos temos os nossos problemas internos, aceitar ser ajudado pelo amor é sempre a melhor escolha. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém.

Antes de começar essa resenha, dê um play e ... bora fugir? #partiuserfeliz



 “O diferente mesmo não é o destino que a gente vai,
mas sim a forma como encaramos a vida quando voltamos.”

Amor adolescente, quem nunca teve um que atire a primeira pedra! Sabe aquela paixonite besta que consome os seus pensamentos? Aquela que surge quando você menos espera ao olhar para a foto daquele carinha/garota na escola? Ela vem sem ninguém perceber, mas, na maioria das vezes, deixa uma bagunça por onde passa.


Esse é o enredo de “Hey, Panda, Vamos Fugir?”. Théo, um garoto que acaba de fazer 18 anos, blogueiro, introvertido ao extremo, está de bobeira na internet quando vê a foto de Marina, 17 anos, vlogueira e modelo. Ele, imediatamente, se apaixona por ela e sente que ela é a garota da sua vida. Os dois se conhecem pela internet e  depois pessoalmente, e a amizade vira paixão e namoro, e tudo vai muito bem, obrigada, até que as dificuldades da vida adolescente começam a aparecer, e aquele amor lindo e que dá sentido à vida, traz dor e sofrimento aos pombinhos.

Não esse não é um livro profundo, que vai fazer você questionar o sentido da sua existência, mas é um livro extremamente fofinho, com o qual, acredito eu, todo mundo irá se identificar e ficar com aquela nostalgia da adolescência. 

Hey, Panda, Vamos Fugir? reflete muito a transição entre adolescência e vida adulta. É um livro que me fez lembrar de como, diversas vezes, eu quis fugir de tudo e de todos, e quis me encontrar em alguém. Em como, na maioria das vezes, eu acreditava que ninguém me entendia ou iria me entender, e que a vida era meio injusta. E também me fez lembrar de que, não importa quantos dramas (daqueles mexicanos) eu sofri na minha adolescência, eu sobrevivi. 

Amores de verão vêm e vão, mas as memórias ficam e as experiências nos transformam e nos preparam para a dureza da vida adulta. E sim, por mais injusta que seja a vida quando somos mais novos, ela continua...

Este é um livro fofo, cativante, engraçado, dramático, irreverente, com uma linguagem completamente diferente, e que acredito que vai te conquistar. Eu bem sei que ele me conquistou desde o seu título, da sua capa perfeitamente linda, até os agradecimentos super verdadeiros, que me fizeram enxergar a alma do autor e me emocionar. 

Ivan é um fofo pessoalmente, e estou cada dia mais cativada por suas ideias. Sim, virei fã de carteirinha. E como não ser fã de alguém que coloca pandas no título do seu livro, quando um dos meus apelidos entre os amigos é Panda, e quando sou pirada por esses bichinhos sensacionais? (Gente, eu pirei quando vi esse livro na Bienal e não me arrependo nem um segundo sequer de ter comprado!).

Enfim, vale muito a pena. Não deixem de ler! ;)