sexta-feira, 12 de junho de 2015

Sobre Primeiros Beijos #5

A edição de hoje do SPB está super especial porque é dia dos namorados! Então resolvemos nos apaixonar junto com esses casais e desejar muito amor e claro, beijos para todos vocês. E para os solteiros, pegue seu romance favorito e tenha um bom tempo com o seu namorado literário, ele pode não ser real, mas conta!
Dê play no vídeo e aproveitem o post, porque nenhum beijo é tão inesquecível como o primeiro...











"Quero rir e chorar e abraçá-lo até sufocar. Em vez disso,eu o beijo. Assim que meus lábios tocam os dele, ele põe a mão na minha nuca e me puxa contra o peito, como se tivesse esperado por isso uma eternidade e não fosse me deixar escapar. Mas eu não quero escapar e,se o volante não estivesse aqui, subiria no colo dele só pra ficar mais perto.
Então ele muda levemente de posição e não sou mais eu que o estou beijando. É ele que está me beijando. E aí uma parte de mim se perde. Mas é a parte torta e confusa e errada. E, somente por um instante, com suas mãos no meu cabelo e seus lábios nos meus, consigo fingir que essa parte nunca existiu."  Nastya e Josh – Mar da Tranquilidade














“Uma das mãos de Frederick deixou a sua e segurou sua cintura, levando-a ainda mais para perto de si. A outra mão passou de seu queixo para sua bochecha, depois ao seu pescoço, e seguiu aos seus cabelos, segurando-a na posição perfeita para o beijo.
Os movimentos dos lábios dele foram se intensificando, e ela imitava seus gestos. Eles se encaixavam perfeitamente. Suas próprias mãos já estavam em cada lado do lindo rosto dele. Ela não entendia como, mas estava gostando.” Frederick e Liz – Primeiras Impressões

















“Ele se atira em cima de mim, empurrando-me contra a parede do elevador. Quando me dou conta, uma das mãos dele já está apertando com força minhas mãos acima da minha cabeça. P*ta merda. Sua outra mão agarra meu cabelo e o puxa para baixo, deixando-me com o rosto virado para cima, e seus lábios colam nos meus. Não é exatamente doloroso. Solto um gemido em sua boca, proporcionando uma abertura para sua língua. Ele aproveita inteiramente o espaço, a língua explorando habilmente minha boca. Nunca fui beijada assim.” Christian e Anastasia – 50 Tons de Cinza

















“Os lábios do Ethan eram macios, em contraste com o cavanhaque. A língua, que parecia de veludo, logo encontrou a minha e foi explorando cada canto da minha boca, brincando por dentro dela, mordiscando meu lábio inferior, indo cada vez mais fundo. (...) Ethan Blackstone tinha total controle sobre meu corpo.” Ethan e Brynne – Nua – O Caso Blackstone




















“Vejo seus ângulos faciais e muito lentamente, como se ele temesse que eu pirasse, move seus lábios macios nos meus. Por um momento ele fica quieto. Como se estivesse esperando eu me acostumar com a sensação. Até este momento não foi nada terrível. Na verdade, é bem agradável. Mais do que agradável. Eu me inclino para frente e abro a boca aprofundando o beijo. ISTO é o que deve se chamar um beijo.” Jett e Shannon – For Real

















“Ele aperta mais meu pescoço... e então ele me mata. Ou ele me beija. Eu não posso dizer qual, desde que eu tenho bastante certeza que ambos me fariam sentir do mesmo jeito. Seus lábios contra os meus parecem como tudo. Como viver e morrer e renascer, tudo aos mesmo tempo. Bom Deus. Ele está me beijando. Sua língua está na minha boca, acariciando a minha, e eu não lembro como isso aconteceu. Eu estou bem com isso no entanto. Eu estou bem com isso.” Miles e Tate – Ugly Love
















“O beijo foi tão suave e perfeito que achei que pudesse estar sonhando. Pequenos beijos, firmes e intensos, seguidos de beijos mais fortes que me deixaram vermeolha e sem ar. Os lábios dele fizeram os meus relaxarem e se abrirem, e a ponta de sua língua roçou meu lábio inferior. Uma vez. Duas. Ele passou a outra mão pelos meus cabelos enquanto meus braços envolviam sua cintura, levando meu corpo para mais perto. Deixei minha língua tocar suavemente a dele e senti quando ele inspirou. Ele inclinou minha cabeça e me beijou ainda mais ardentemente, meus dedos dos pés formigando pela magia de sentir sua boca na minha. Desejei que aquilo não acabasse nunca.” Ryan e Jess – A Sociedade Cinderela













"Antes que ela pudesse gritar, Dain pressionou sua boca forte e depravada contra a dela. A chuva caía na cabeça dele, e dois punhos pequenos e enluvados lhe batiam o peito. E, naquele instante, os lábios apertados com força se renderam à investida de Dain tão de repente que o fizeram cambalear para trás, batendo contra o poste de luz. Seu beijo era tão doce e inocentemente ardente quanto o dele era ousado e provocante. Ele se sentiu derreter sob aquele ardor virginal, como se ela fosse a chuva e ele um pilar de sal. Jessica o abraçava como se sua vida dependesse disso e o beijava sem parar como se o mundo fosse acabar. Não havia nenhum"a menos que" ou "até que" naquela situação." Dain e Jessica - O Príncipe dos Canalhas








Espero que vocês tenham gostado e em breve voltamos com mais Primeiros Beijos.

Xoxo