sexta-feira, 26 de maio de 2017

Resenha #189 O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida

Título: O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida
Autor: Kate Aberlen
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 432
Classificação: 5 estrelas

Sinopse: Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.
E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.

Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?

O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.


Hey Folks!

Antes de tudo, que título longo! Nada contra e eu até gostei por ter uma justificativa plausível na história, mas caramba... Só consigo pensar no título original em inglês que é Miss You. Simples não?

Mas vamos falar sobre a história, o motivo de você estar aqui lendo essa resenha ;)

O Primeiro dia... conta a história de Gus e Tess. Eles se vêem pela primeira vez durante uma viagem à Itália. Ambos com 18 anos e aproveitando as ultimas férias antes de começar a faculdade.



Tess e sua melhor amiga Doll estão em um tour pela Europa e desfrutando de cada momento, mas nossa mocinha não faz ideia que essa será sua última chance de viver a vida sem preocupações por um longo tempo... Já Gus está com seus pais, a família está de luto após um acidente terrível que tirou a vida do irmão mais velho de Gus.

“Achamos que escolhemos nossos amigos, mas, talvez, seja apenas obra do acaso.”

Em seu último dia na Itália, Tess encontra com Gus em três momentos e isso é suficiente para eu começar a torcer pelos dois até as últimas páginas do livro! Após esses encontros, vamos acompanhando a vida dos dois ao longo de 16 anos! Sim, e a cada ano fui torcendo pelo reencontro com muita ansiedade, mas ao mesmo tempo vamos vendo como eles mudam, lidam com os problemas, desafios, frustrações, perdas, alegrias e dificuldades.

Eles crescem e se tornam adultos perante os olhos dos leitores em algumas páginas. É clara a mudança e evolução das personagens entre as primeiras páginas até as últimas, a autora faz isso com muita qualidade e sem tornar cansativo ou forçado.

O livro lembra o estilo de Um Dia do David Nicholls, te enche e ansiedade e frustração e da mesma forma como a Emma em um determinado momento deixa de gostar do Dex, eu tive meu momento de pura raiva dos protagonistas. Sim, eles têm umas atitudes muito questionáveis para dizer o mínimo! A pior parte é lidar com os desencontros entre eles, em vários momentos a vida de Tess e Gus se cruza sem eles se encontrarem e aos poucos fui perdendo as esperanças de que eles pudessem se reencontrar </3

“- Não posso fazer você ter fé, Tess. Esse é um passo que você tem que dar sozinha e, depois, tudo vai fluir.
- Mas você pode tentar, por favor? Só um sinalzinho?
- Se você usasse a imaginação para acreditar em vez de duvidar...”

Mas o final vale a pena! Com uma cena eu perdoei todas as burradas de ambos e um livro que estava ganhando apenas 3 estrelas no máximo dos máximos, terminou com cinco. As páginas finais são tão emocionantes que me peguei chorando rios rsrs.


Eu vou levar essa história comigo por um bom tempo e no momento em que escrevo essa resenha, após já ter lido outro livro, relembrar as páginas de O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida me emociona, me faz refletir que tudo na vida nos leva a um crescimento, que nossas decisões mudam destinos, mas o que nos pertence um dia chega. Quem sabe quantas vezes não já cruzamos com o amor da nossa vida pela rua, mas ainda não era o momento de o conhecer... Quem sabe?!

Dessa vez eu preferi não entrar em detalhes sobre o enredo, prefiro que vocês descubram tudo aos poucos e sintam o mesmo mix de sensações que tive durante a leitura. Um aviso: depois que você começar, não vai conseguir parar! Eu li em dois dias e só parava para fazer o básico rsrsrs. Então reserve um tempo, leia e se encante com O Primeiro Dia do Resto da Nosa Vida de Tess e Gus.

“- Então, tudo bem se eu amar você?

- Acho que sim.”