terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Resenha #68 Bright Side

Título: Bright Side
Autor: Kim Holden
Editora: Do Epic LLC
Páginas: 383
Classificação: 6 estrelas


Sinopse: 

Segredos.
Todo mundo tem um.
Alguns maiores que outros.
E quando eles são revelados,
Alguns irão curá-lo...
E alguns irão destruí-lo.

A vida de Kate Sedgwick’s não foi nada típica. Ela suportou dificuldades e tragédia, mas em meio a tudo isso ela permanece feliz e otimista (o motivo pelo qual seu melhor amigo Gus a chama de Bright Side – alguém que escolhe ver apenas o lado bom das coisas). Kate tem personalidade forte, é engraçada, esperta, e possui um dom musical. Ela também nunca acreditou no amor. Então quando ela deixa San Diego para frequentar a universidade da pequena cidade de Grant, no estado de Minessota, a última coisa que ela esperava era se apaixonar por Keller Banks. 

Os dois sentem isso.
Mas ambos possuem razões para lutar contra.
Ambos têm um segredo.
E quando eles são revelados,
Alguns irão curá-lo...
E alguns irão destruí-lo.



“Ela é o exemplo da positividade. Ela é um raio de sol. 
Ela não apenas olha o lado bom das coisas... ela vive lá.”

Eu sei que a maioria das minhas resenhas começa com “eu não sei o que falar”, mas eu realmente não sei o que falar de Bright Side. Sabe aquela história que te destrói e te deixa em caquinhos e ao mesmo tempo te reconstrói e faz tudo ficar bem? Assim é Bright Side.

O livro conta a história de Kate, uma personagem que irá te cativar sem dúvida nenhuma. Kate é uma mulher decidida, engraçada, linda, descolada, divertida, amiga pra todas as horas e apaixonada pela vida. Ela acredita que devemos viver no presente e que, apesar das dificuldades, a vida é muito bela e deve ser aproveitada.


Ela tem um melhor amigo chamado Gus. Eles se conhecem desde a infância e caramba, você vai desejar ter os dois ao seu lado. Eles são geniais. A amizade deles é linda, nunca vi nada igual, é como respirar, sabe? Fácil, sem complicações. Gus é vocalista da banda Rook, que está a um passo do sucesso. Sim, eles são muito bons! E Kate também tem muito talento. Ela toca violino e canta, mas tenta não chamar atenção para este fato.

Ela é de San Diego, California, e decide (devido à uma circunstância) ir frequentar a universidade de Grant, no estado de Minessota. Lá ela conhece Clayton, Pete, Shelly e Keller Banks.

Keller Banks, minha nossa, como vou falar? Ele é simplesmente .... NÃO TEM COMO DESCREVER. É preciso ler para crer, sério. Enfim, Keller tem um segredo que ele esconde de todos, menos de seu melhor amigo. E assim que ele conhece Kate: BAM! É impossível resistir.

A mesma coisa acontece com Kate, mas ela irá fazer de tudo para não ceder à tentação de cair nos braços do bonitão. Mas será que ela consegue? E quanto ao seu segredo? Digamos que quando ele é revelado, você, caro leitor, se verá obrigado a parar, enxugar as lágrimas e considerar, seriamente, seguir o exemplo de Joey Tribiani (do seriado Friends), e colocar o livro no congelador... sim, é dolorido demais. Sim, as lágrimas brotaram. Sim, você vai se desesperar, você vai querer matar a autora ... mas você terminará o livro com um sorriso no rosto.

Bright Side é uma lição de vida. Kate nos ensina a não apenas olhar para o lado bom das coisas, mas viver nele. Ela nos mostra que ser otimista não significa não enfrentar as dificuldades da vida, ou fingir que elas não existem, mas sim escolher viver feliz e aproveitando o melhor da vida, mesmo que tudo esteja perdido. E que desistir nem sempre é sinal de fracasso, mas sim uma questão de perspectiva. Ela te faz olhar para o presente e ser agradecido por tudo que Deus te deu, e a ficar tranquilo no que diz respeito ao futuro, pois o seu presente e o modo como você lida com ele afetam seu futuro.

Uma história inspiradora, que pede uma caixa de lencinhos, que irá destruir seu coração, mas que te fará se apaixonar loucamente por todos os personagens (menos a Maggie... leiam e entenderão).  Uma história de amizade, música, amor e o lado bom da vida.

Um história que te fará desejar ter conhecido Kate pessoalmente. O que estão esperando? LEIAM! Vocês não irão se arrepender.

Bom, vocês devem ter percebido que esta resenha ganhou 6 estrelas. Este é o primeiro livro que eu faço isso. Mas não há como não dar 6 estrelas. Este é, sem dúvida, o melhor livro de 2014 para mim. E eu não me arrependo de ter escrito esta resenha apaixonada. Kate merece. Vocês vão ver.

A autora criou uma playlist para o livro (que eu postarei em post futuro). O destaque dela, para mim, é “Let Her Go”, do Passenger (Estou escutando essa música no loop eterno, porque tem tudo a ver com a história e me lembra demais a Kate, é muito amor), e “Nothing Left To Say”, do Imagine Dragons.